Pediatra dá 10 dicas para montar um quarto seguro e confortável para o bebê

cuidado-del-pene-en-el-bebe.jpg (635×358)

A gestação é um momento de ansiedade e MUITOS PREPARATIVOS. Além de cuidar direitinho da SAÚDE, é preciso providenciar as peças do enxoval e os utilitários necessários para receber o bebê com todo CARINHO. E um dos aspectos mais importantes é ADAPTAR A CASA E O QUARTO DA CRIANÇA a fim de que seja um espaço acolhedor, seguro e confortável.

Para ajudar as grávidas nesse processo, o pediatra Sylvio Renan Monteiro de Barros, autor de “Seu Bebê em Perguntas e Respostas”, dá 10 DICAS que devem ser levadas em conta na hora de montar o quarto:

POSIÇÃO DO BERÇO

“O berço deve estar encostado em uma parede em que bata sol e que NÃO TENHA UMIDADE, evite aquelas que fazem divisão com cozinha ou banheiro”, diz. Segundo o especialista, isso impede a proliferação de mofo e bactérias, que podem prejudicar a saúde dos pequenos.

MÓVEIS ARREDONDADOS

“Opte por móveis sem quinas, com cantos arredondados. Também é importante que os puxadores das gavetas e portas não sejam pontiagudos”, explica. Já a altura dos móveis não deve ser um problema, uma vez que, de acordo com o médico, as crianças tendem a se adaptar a eles.

NADA DE TAPETE

NÃO DEVE HAVER TAPETE NEM CARPETE no quarto da criança”, pontua o especialista. “Além de provocarem quedas, ACUMULAM PÓ e fungos, o que também pode gerar problemas respiratórios”.

ESQUEÇA OS PROTETORES DE BERÇO

Melhor deixar de lado aqueles protetores de berço e almofadas tão fofos que você andou vendo por aí. De acordo com Sylvio, eles aumentam o RISCO DE ASFIXIA. “No berço, só mantenha o colchão e o lençol. É o mais seguro”, diz.

ESCOLHA OBJETOS DE DECORAÇÃO GRANDES

O médico lembra também que OBJETOS PEQUENOS SÃO UMA MÁ ESCOLHA, especialmente para o quarto dos pequenos, já que também oferecem risco de asfixia. O melhor, nesse caso, é mantê-los em lugares bem altos, fora do alcance dos bebês.

EVITE A PELÚCIA

Bichos de pelúcia são lindos artigos de decoração, mas é melhor deixá-los de fora se quer oferecer um espaço saudável ao seu filho. “Contraindico qualquer brinquedo que possa acumular pó ou bactérias, porque, a cada dia, vemos mais e MAIS CASOS DE CRIANÇAS ALÉRGICAS, principalmente na parte respiratória”, diz o médico. “Um jeito de deixar como objeto de decoração com segurança é colocar dentro de uma caixa de vidro.”

OPTE POR BRINQUEDOS DE PLÁSTICO E BORRACHA

Apesar de oferecer menos riscos à saúde do que a pelúcia, o tecido que reveste muitos brinquedos infantis também acumula pó, segundo o pediatra. “O ideal é investir em artigos em plástico e borracha e LAVÁ-LOS COM FREQUÊNCIA“, recomenda.

MANTENHA A LIMPEZA EM DIA

Outro aspecto importante é manter o quarto, bem como todos os objetos dentro dele, sempre limpo. “E essa limpeza não deve ser feita com produtos químicos, mas com ÁGUA E SABÃO NEUTRO. Outros materiais podem causar irritação respiratória ou na própria pele do bebê”, explica. Se a criança for alérgica, o recomendável é lIMPAR O QUARTO DIARIAMENTE. Do contrário, uma vez por semana pode dar conta.

BICHOS DE ESTIMAÇÃO EXIGEM CUIDADO

De acordo com o pediatra, quem tem pets deve observar, primeiro, como os animais reagem ao bebê, se há agressividade envolvida. Depois, é preciso colocá-los em contato pouco a pouco. “PODEM ATÉ ENTRAR NO QUARTO DA CRIANÇA, mas tem que ser aos poucos, para se acostumarem, e sempre com supervisão”, pontua. Nesse caso, a LIMPEZA DEVE SER REDOBRADA, já que acúmulo de pelos pode desencadear reações alérgicas.

INVISTA EM UMA LUZINHA RECONFORTANTE

O especialista dá uma boa dica para criar um CLIMA ACONCHEGANTE: “Opte por uma dessas luzinhas que são acesas plugadas na tomada. Elas são mais fracas e geram conforto. Uma boa ideia é escolher uma versão na COR AZUL, QUE DÁ SONO“.

(Fonte: CenarioMT)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *